Atualizado em 05.01.2015

Institucional | Tecnologia

Tecnologia da floresta aos processos e produtos

O desenvolvimento tecnológico é um dos fatores que contribuem para a liderança da Fibria no mercado de celulose de eucalipto, garantindo alta produtividade dos plantios e qualidade superior da celulose produzida.

Nosso Centro de Tecnologia da Fibria (CT) busca a excelência operacional, a satisfação dos clientes e a antecipação das exigências do mercado, sob a ótica da inovação, do desenvolvimento sustentável e do atendimento das exigências legais.

O CT realiza estudos em todas as áreas de atividade da empresa, desde os viveiros de produção de mudas até os produtos finais, abrangendo importantes áreas do conhecimento.

O resultado é a geração de novas tecnologias a serem utilizadas pela empresa em suas atividades florestais e industriais, que adicionam valor ao negócio da companhia.

A cada ano diversos projetos de pesquisa são conduzidos a fim de aprimorar seus processos e os seus resultados, sempre em sintonia com a conservação ambiental.

As pesquisas envolvem áreas como melhoramento genético e genômica, controle de pragas e doenças, silvicultura e manejo florestal, fisiologia vegetal e propagação de plantas, sustentabilidade ambiental, qualidade da madeira, processo e produto, além de estudos que visam o atendimento das demandas de clientes estratégicos.

Engenharia Genética

A Fibria realiza pesquisas com Eucalipto Geneticamente Modificado (EucaliptoGM) desde a década de 1990, em ambiente controlado, incluindo laboratórios e estufas e à partir de 2011 iniciou os experimentos de campo com EucaliptoGM.

Os métodos clássicos de melhoramento genético do eucalipto são os principais focos da pesquisa realizada pela Fibria, visando a evolução da produtividade e qualidade da madeira das florestas plantadas pela empresa. Acreditamos que os ganhos genéticos destes métodos continuarão crescentes, principalmente devido à variabilidade genética natural do gênero Eucalyptus, que é muito grande e ainda pouco explorada. No entanto, para alguns objetivos específicos, a variabilidade genética natural é insuficiente ou ainda não foi identificada nas espécies com as quais trabalhamos. Nestes casos específicos entendemos que o EucaliptoGM pode ser um importante fator para alavancar a nossa competitividade, ampliando os limites naturais e acelerando os ganhos obtidos pela via tradicional.

Essa estratégia combinada - melhoramento clássico complementado pela biotecnologia transgênica ou outras formas de biotecnologia - poderá trazer benefícios diferenciais para a Fibria e para a sociedade em geral, ao viabilizar a redução da utilização de recursos, como terra, água e nutrientes, para a produção de celulose e outros derivados da biomassa. Entre os objetivos principais da Fibria com este trabalho podemos ressaltar:

  • Aumento da tolerância das árvores aos estresses, destacando-se o hídrico e o térmico (fundamental para fazer frente aos desafios das mudanças climáticas);
  • Aumento da produtividade de celulose por unidade de área (toneladas de celulose/ha.ano), através do desenvolvimento de árvores mais eficazes no uso dos recursos naturais, capazes de produzir mais com menos (nutrientes e água, por exemplo);
  • Melhoria da qualidade da madeira (teor e/ou qualidade de lignina, conteúdo de celulose, densidade da madeira, comprimento das fibras). Esta ação contribui fortemente para o desenvolvimento de produtos diferenciados e de maior valor agregado para a sociedade;
  • Tolerância a herbicidas, visando reduzir as perdas de produtividade e o impacto das aplicações de diferentes tipos de herbicidas.

Para viabilizar esta estratégia, a Fibria obedece a todos os aspectos exigente da legislação brasileira que tratam de assuntos relacionados a EucaliptoGM. A empresa tem atuado na elaboração, monitoramento e fiscalização de todos os processos e estudos relacionados a EucaliptoGM, incluindo o acompanhamento dos trabalhos da Comissão Interna de Biossegurança. Além disso, diversas áreas da empresa têm trabalhado na condução de trabalhos de engajamento e discussões com a sociedade em geral, acerca do tema EucaliptoGM.

A Fibria encontra-se na fase de avaliação experimental (somente pesquisa) da tecnologia de EucaliptoGM, no sentido de comprovar, em campo, os potenciais benefícios, riscos e impactos desta nova tecnologia, para a empresa e para a sociedade em geral. Ciente da sua responsabilidade, enquanto esses estudos não forem conclusivos quanto aos aspectos citados, a Fibria não tem planos específicos sobre o uso do EucaliptoGM nos seus plantios florestais.

A Fibria tem ciência de que é necessário, além das autorizações legais cabíveis, se engajar com diferentes parcelas da sociedade para incorporar suas preocupações ao processo.

Neste sentido, a Fibria reforça alguns princípios importantes, como transparência e respeito às leis vigentes, além de garantir o acesso e uso dos produtos provenientes desta tecnologia por parceiros e proprietários rurais que mantêm vínculo, gerando benefícios mútuos e seguindo o modelo adotado com sucesso na condução destas parcerias.

Adicionalmente aos trabalhos conduzidos pela Fibria, a empresa participa e incentiva trabalhos de pesquisa cooperativos, com reconhecida legitimidade científica, visando levantar subsídios e informações sobre a biossegurança do EucaliptoGM. A Fibria incentiva a criação de um Grupo de Trabalho Científico para identificar especialistas em biossegurança e incorporar as recomendações destes especialistas na condução dos experimentos de campo, compartilhando os resultados obtidos de forma absolutamente transparente.

Todas as informações relacionadas às pesquisas da Fibria em EucaliptoGM são públicas e estão disponíveis junto à Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio).

A Fibria está à disposição para esclarecimentos, dúvidas e sugestões pelo email: biotecnologia@fibria.com.br.

Projetos de inovação recentes

Os projetos de inovação desenvolvidos pela Fibria buscam proporcionar ganhos em excelência operacional, ambiental e social, alinhados à nossa estratégia de sustentabilidade. Entre as principais ações voltadas ao desenvolvimento tecnológico destacam-se:

Novos clones

  • Desenvolvimento de novos clones superiores, com importantes aumentos em produtividade, medida em toneladas de celulose por hectare por ano (IMA Cel).

Proteção florestal

  • Desenvolvimento de novas tecnologias e uso de herbicida inteligente, que aumenta o tempo de controle e reduz os custos operacionais, além de diminuir os impactos de seu uso sobre o ambiente.
  • Implementação de plano estratégico para o manejo do "percevejo bronzeado do eucalipto", nova praga com elevado potencial de dano.
  • Treinamentos de equipes, testes de controle químico e biológico e estudos para a introdução de inimigos naturais das pragas que atingem os plantios de eucalipto.
  • Estudo de novas tecnologias de monitoramento e controle de incêndios florestais, com uso de imagens de satélite e o desenvolvimento de um novo sistema para o combate inicial.

Tecnologias de sustentabilidade ambiental

  • Implantação do “BioIndex Fibria”, importante ferramenta de gerenciamento ambiental, baseada em indicadores que auxiliam na avaliação do manejo florestal para a manutenção ou melhoria da biodiversidade nas áreas de atuação da empresa. O cálculo de diversidade está baseado em métricas da paisagem que procura contemplar as diferentes variáveis que compõem o ambiente formado por plantios de eucalipto e áreas naturais. Nos plantios, a variação de materiais genéticos plantados, variação de idades e excedente hídrico. Nas áreas naturais, a variação de tipos existentes, porcentagem em relação área total, métrica de bordas, proximidade, área nuclear e o valor de conservação dessas áreas.

Tecnologias de processos

  • Mapeamento do “Carbon Footprint” e otimização de tecnologias de cozimento e branqueamento.
  • Investimentos em processos que permitam aumento de rendimentos das matérias-primas utilizadas e redução dos custos operacionais.

Desenvolvimento de produtos

  • Estudos de novas aplicações para a celulose e investigação de outros tipos de produtos oriundos dos nossos processos.
  • Estudos sobre alternativas de modificação da celulose por meio de processos ambientalmente amigáveis.

Prospecção tecnológica

  • Avanço nos conhecimentos básicos e aplicados em biocombustíveis e biomassa energética, a partir do eucalipto e outras culturas.

Transparência em OGMs

A Fibria faz parte de uma iniciativa do The Forest Dialogue (TFD) voltada à divulgação e ao debate de questões relacionadas a Organismos Geneticamente Modificados (OGMs). A companhia compõe um grupo de cinco empresas globais de produtos florestais que responderam ao primeiro questionário sobre OGMs elaborado pelo TFD. O material reúne as principais dúvidas que organizações da sociedade civil e entidades indígenas têm a respeito da atuação do setor de produtos florestais no desenvolvimento de OGMs. Em linha com sua política de transparência e governança, a Fibria respondeu as questões que vão desde os planos da companhia em fazer experimentos com OGMs até os benefícios que esse tipo de atividade pode trazer às comunidades vizinhas. A companhia também concordou em tornar suas respostas públicas no site do TFD.