Atualizado em 24.06.2013

Ambiente | Programas desenvolvidos

Florestal

Programa de Educação Ambiental

O Programa de Educação Ambiental da Fibria existe há mais de 10 anos, e desenvolve ações por meio de seus Núcleos de Educação Ambiental (NEAs),  que servem de base para a promoção de atividades educativas direcionadas ao meio ambiente.

Os objetivos do Programa de Educação Ambiental, em sua maior parte, são os definidos na Conferência Intergovernamental de Educação Ambiental de Tbilisi, Geórgia, organizada pela Unesco e Pnuma em 1977, segundo a qual as pessoas ou grupos sociais devem adquirir conhecimentos que possibilitem:

  • Uma maior compreensão sobre o ambiente;
  • Habilidades para identificar e resolver problemas ambientais;
  • Atitudes e valores que motivem ações positivas para o ambiente;
  • Senso de participação;
  • Senso de responsabilidade sobre o ambiente total.

Núcleos de Educação Ambiental

Os Núcleos de Educação Ambiental (NEAs) são bases estabelecidas para realização de atividades educativas formais e informais, relacionadas aos temas ambientais, promoção de integração entre as comunidades locais e aproximação entre empresa e sociedade.

Sua missão é buscar sinergias com prefeituras, secretarias, ONGs e outras instituições da sociedade para oferecer soluções ao desenvolvimento de ações na temática ambiental.

Atualmente a Fibria possui cinco NEAs em áreas florestais, dos quais quatro são fixos, em Capão Bonito (SP), Santa Branca (SP), Capão do Leão (RS) e Três Lagoas (MS), além de uma unidade móvel que percorre os 40 municípios de atuação no Vale do Paraíba, equipada com sala de apresentações e acervo com registros e exposições educativas.

Conservação e Manejo de Recursos Naturais

O programa tem o objetivo de conhecer, identificar, monitorar e manejar o ambiente das áreas da empresa, com estudo dos riscos de impacto das suas atividades e adoção de medidas preventivas de controle, sempre considerando as particularidades de cada região.

A Fibria utiliza os dados obtidos para organizar as informações sobre biodiversidade e definir ações de manejo visando a manutenção e conservação dos recursos naturais. O resultado desse trabalho permite o cruzamento de informações das diversas atividades operacionais (produção de mudas, silvicultura, estradas, colheita e transporte), para a definição de oportunidades de melhoria no manejo florestal e conservação das áreas naturais. Entre as ações destacam-se:

  • Identificação e mapeamento dos biomas locais;
  • Levantamento de informações sobre a flora nativa remanescente;
  • Identificação de áreas de relevante interesse ecológico;
  • Análise e definição de meios de proteção, restauração e manutenção de áreas destinadas a conservação;
  • Medidas de manejo de vida silvestre;
  • Identificação e manejo de espécies de plantas e animais invasores.

A empresa também está envolvida na definição de ações e programas voltados para a conservação de espécies ameaçadas da Mata Atlântica, Cerrado e Pampas, além de apoio a projetos como o Cereias - Centro de Reintrodução de Animais Selvagens e o Repovoamento da Palmeira Juçara no Vale do Paraíba.

Bioindex

O Bioindex Fibria é uma ferramenta exclusiva que reúne indicadores relevantes para análises estatísticas de índices de diversidade em plantios e áreas de vegetação natural da empresa. O programa é utilizado como apoio ao planejamento e detecção das oportunidades de melhoria no manejo, permitindo o desenvolvimento e a implantação de novas técnicas.

Avifauna

Aves são importantes bioindicadores da qualidade do ambiente, pois reagem aos menores sinais de desequilíbrio. A Fibria realiza anilhamento, censo e observação de centenas de espécies, muitas delas ameaçadas de extinção. As informações coletadas alimentam um banco de dados de biodiversidade, utilizado para aprimorar análises e recomendações técnicas do Centro de Tecnologia da Fibria.

Apicultura

A Fibria mantém o Projeto Apicultura, cujo objetivo é fomentar a produção de mel em áreas de plantio da empresa, que oferece capacitação técnica e disponibiliza áreas florestais para a produção.

Esse projeto permite o envolvimento das comunidades em torno da atividade apícola regular e formal, com geração de renda, melhoria da qualidade de vida e abertura a novos mercados.

Facilitação do diálogo

O projeto Facilitação do Diálogo tem o objetivo de conhecer as comunidades e estabelecer um espaço permanente de aproximação e diálogo entre elas e a empresa. Este processo tem início com a chegada da equipe, preferencialmente, antes das operações florestais, com uma apresentação detalhada dos processos operacionais. Em seguida, a comunidade é ouvida em relação às suas dúvidas, críticas e sugestões.

Parcerias em projetos ambientais

A partir do conhecimento gerado e relações estabelecidas pelos nossos processos, é possível reconhecer e identificar iniciativas que visam ao bem comum. Com isto a empresa pode colaborar localmente firmando parcerias para desenvolver e potencializar atividades relacionados à educação ambiental e patrimonial, conservação da biodiversidade, bem como para geração de emprego e renda.

Principais iniciativas:

  • Sitio Arqueológico fazenda São Sebastião do Ribeirão Grande - consolidar ruinas arqueológicas e resgatar os vestígios da cultura material, evidenciar as estruturas da antiga fazenda, seus anexos e o seu entorno para manter vivo e preservar um bem cultural e imaterial da União.  Envolver a comunidade local, principalmente escolares em atividades ligadas ao projeto de forma que estes possam se apropriar destas informações.
  • Conservação do Muriqui-do-Sul - o animal, que é o maior primata das Américas, é considerado "criticamente em perigo de extinção", e o objetivo do projeto é contribuir para reduzir este nível de ameaça para "em perigo de extinção" dentro de dez anos. Para o monitoramento do grupo de 40 muriquis-do-sul que hoje vivem na Fazenda São Sebastião do Rio Grande no Vale do Paraíba, o projeto conta com um sistema de trilhas de 30 quilômetros de extensão. Além de promover a preservação e conservação da espécie, ele prevê a participação e treinamento de estudantes de graduação e pós-graduação, contribuindo para a produção científica em torno do tema.
  • Manejo e conservação do Papagaio Verdadeiro - o programa de conservação e manejo do papagaio na região de Itapeva (SP) visa garantir a sobrevivência de tais espécies nas unidades de manejo da empresa.
  • Semeando Sustentabilidade - contribuir para conservação florestal da palmeira Juçara por meio de seu uso sustentável gerando alternativas de renda para proprietários rurais.
  • Sementes do Futuro - mobilizar e organizar uma Rede de Produção Comunitária de Sementes Nativas para ampliar as possibilidades de geração de trabalho e renda por meio da produção de sementes florestais nativas nas bacias do Alto Paranapanema e do Vale do Ribeira.
  • Apoio ao Desenvolvimento do polo madeireiro - fomentar a indústria e cooperativa madeireira na região de Capão Bonito com fornecimento de madeira a preço de custo.
  • Silvipastoril - apresentar a viabilidade do consórcio entre floresta e pecuária na região de Três Lagoas.
  • Projeto Cereias - o projeto tem como objetivo devolver aves, mamíferos e répteis saudáveis à natureza, contribuindo assim, com a preservação do meio ambiente, em busca de um futuro melhor para a atual e as próximas gerações.

Industrial

Programa de Educação Ambiental

A Fibria reconhece que a sustentabilidade de uma indústria de base florestal depende do uso racional dos recursos naturais, assegurando que estejam disponíveis para as futuras gerações.

Ao longo dos últimos 15 anos o setor de Celulose e Papel acompanha uma tendência global também presente em outros segmentos produtivos: a de fortalecer aspectos relacionados a controle de processo e minimização de poluentes diretamente na fonte de geração, onde o principal objetivo é promover uma gestão cada vez mais eficaz e focada em resultados na melhoria da qualidade ambiental. É desta forma que a Fibria procura trabalhar, investindo em equipamentos, tecnologias limpas de última geração e em processos ecoeficientes para a produção de celulose e papel.

Na execução do Programa de Educação Ambiental (PEA) da indústria, a Fibria trabalha na formação dos ecoagentes. São pessoas da comunidade que tratam voluntariamente junto a empresa os diversos temas ambientais de interesse dos municípios de influência das unidades da Fibria, além dos trabalhos voltados aos seus colaboradores e prestadores de serviços/produtos. Integrado ao PEA, a Fibria possui a Rede de Percepção de Odor (RPO), na qual voluntários da comunidade participam na identificação do odor e em soluções conjuntas para a sua mitigação.

Trabalhando de forma integrada e participativa com a comunidade conseguiremos cada vez mais encontrar soluções em melhoria do meio ambiente e qualidade de vida da comunidade em geral.

Núcleos de Educação Ambiental

Atualmente a Fibria possui um Núcleo de Educação Ambiental Industrial, na unidade de Jacareí, no estado de São Paulo, com o objetivo de promover a educação ambiental para as comunidades do entorno da fábrica.

O NEA, Núcleo de Educação Ambiental, é um ambiente de difusão de planos e ações de consciência ambiental com participação direta da comunidade. O NEA está aberto a toda a sociedade para trabalhos interdisciplinares, que visam capacitar multiplicadores ambientais e melhorar a qualidade de vida.

Produção mais limpa

A empresa promove a realização do Curso Produção Mais Limpa, que orienta os funcionários para a redução da geração de resíduos e da utilização de insumos, segundo padrões internacionais de práticas ambientais e as diretrizes da Declaração Internacional de Produção Mais Limpa, do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma).

O programa faz parte do posicionamento da Fibria como uma empresa ecoeficiente, dedicada à otimização de todas as etapas de sua cadeia produtiva e ao desenvolvimento de processos cada vez mais eficazes e benéficos para o meio ambiente.