Contatos das Assessorias de Imprensa

Fleishman HillardNacional
Andrea Donadio
Tel.: (11) 3185 9934
Daniele Camba
Tel.: (11) 3185 9939
Cel.: (11) 95500 5651
Célia Nogueira
Tel.: (11) 3185 9923
Cel.: (11) 98999 0069
Pauta 6 ComunicaçãoES e BA
Rogéria Gomes
Tel.: (27) 3235 6996
Performa ComunicaçãoInterior de SP
Luciana Navarro
Tel.: (67) 3522 9838
(12) 99679 8423
Fernanda Turco
Tel.: (12) 98158 4205
Performa ComunicaçãoMS
Luciana Navarro
Tel.: (67) 9803 7092
Laila Rebecca
Tel.: (12) 99679 8331
(67) 3522 9838
Fernanda Turco
Tel.: (12) 98158 4205

Atualizado em 05.10.2016

MídiaReleases

5 de outubro de 2016 - Programa de Formação Ambiental da Fibria conscientiza crianças de Caravelas (BA) sobre gestão de resíduos sólidos

Alunos do 4º ano da Escola Professor Júlio Gerônimo desenvolveram Projeto de Experiência Pedagógica e escreveram um criativo texto sobre a luta da escola contra a poluição  

Atitude, Reduzir, Reutilizar e Reciclar são palavras mágicas que se tornaram lema dos alunos do 4º ano matutino da Escola Professor Júlio Gerônimo, localizada no distrito de Juerana, município de Caravelas (BA). Ao longo do ano, eles aprenderam lições sobre a gestão dos resíduos sólidos, de uma forma didática e divertida, e desenvolveram, com o apoio da Fibria, um projeto pedagógico que ajudará a preservar o meio ambiente e beneficiará a comunidade.

As alunas Tarniele Fernandes da Silva (10 anos), Ana Klara Tomaz da Silva e Emily Izabele Alves de Oliveira (ambas de 9 anos) expressaram o que aprenderam em um criativo texto intitulado “Júlio Gerônimo na luta contra a poluição”. A história criada por elas fala de um colégio que vivia triste e desanimado diante da poluição e dos resíduos acumulados, mas graças a um velho amigo (a Fibria) e seus companheiros, muniu-se de conhecimento para enfrentar esses problemas.

Uma das autoras do texto, Ana Klara, contou que, antes de fazer parte do projeto da Fibria nunca tinha pensado sobre a questão dos resíduos sólidos. Agora, ela, que deseja ser escritora, quer ensinar às pessoas da comunidade tudo que aprendeu. Emily Izabele também contou que os estudos em sala de aula, visita aos lixões e oficinas realizadas mudaram sua forma de ver o meio ambiente. “Quero espalhar o que aprendi para as pessoas e continuar a plantar muitas árvores”, disse ela, que sonha ser médica quando crescer.

Outra aluna que contribuiu com sua criatividade para escrever a história foi Tarniele, que adora ler livros de histórias em seus momentos de folga. “O projeto me ajudou a pensar sobre os três Rs – reduzir, reutilizar e reciclar. Sempre vou lembrar disso”, disse.

Resultados – O projeto “Compostagem e Horta Escolar”, da Escola Professor Júlio Gerônimo, foi um dos destaques no Programa de Formação Ambiental Externo (PFA) da Fibria, que este ano abordou temas relacionados aos resíduos sólidos no âmbito escolar e na comunidade local.

A iniciativa envolveu 15 escolas, sendo seis na Bahia e nove no Espírito Santo. Nessas escolas, foram desenvolvidos Projetos de Experiência Pedagógica ao longo do ano, com o apoio pedagógico da Fibria. Foram trabalhados temas como reciclagem, reaproveitamento de materiais, diferenças da destinação em aterro e lixão, importância dos catadores de lixo e destinos da reciclagem em geral.

Segundo o analista de Meio Ambiente da Fibria, Thiago Rizzo, a proposta do programa está em sintonia com a Política Nacional de Resíduos Sólidos e utiliza a educação ambiental como instrumento de conscientização da comunidade. Ele destacou que os resultados do programa surpreenderam por mostrarem como uma ferramenta pedagógica pode ter um alcance maior que os muros da escola, modificando a vida de uma comunidade local.

“A Fibria planta e colhe madeira, produz celulose e também produz conscientização e, com isso, mudança de atitude. As ferramentas e projetos conduzidos pela companhia nos aproxima das comunidades e nos permite trabalhar em perfeita harmonia”, disse.

 

Sobre a Fibria – Líder mundial na produção de celulose de eucalipto, a Fibria possui capacidade produtiva de 5,3 milhões de toneladas anuais de celulose, com fábricas situadas em Três Lagoas (MS), Aracruz (ES), Jacareí (SP) e Eunápolis (BA), esta última onde mantém a Veracel em joint operation com a Stora Enso. Em sociedade com a Cenibra, opera o único porto brasileiro especializado em embarque de celulose, Portocel (Aracruz, ES). Com uma operação integralmente baseada em plantios florestais renováveis, a Fibria trabalha com uma base florestal própria de 970 mil hectares em áreas localizadas nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul e Bahia, dos quais 343 mil são destinados à conservação ambiental. A Fibria mantém cerca de 18.900 trabalhadores, entre empregados diretos e indiretos, e está presente em 254 municípios de sete Estados brasileiros. Para mais informações, acesse www.fibria.com.br.

 

<< VOLTAR