Contatos das Assessorias de Imprensa

Fleishman HillardNacional
Andrea Donadio
Tel.: (11) 3185 9934
Daniele Camba
Tel.: (11) 3185 9939
Célia Nogueira
Tel.: (11) 3185 9923
Pauta 6 ComunicaçãoES e BA
Rogéria Gomes
Tel.: (27) 3235 6996
Performa ComunicaçãoInterior de SP
Luciana Navarro
Tel.: (67) 3522 9838
(12) 99679 8423
Fernanda Turco
Tel.: (12) 98158 4205
Performa ComunicaçãoMS
Luciana Navarro
Tel.: (67) 9803 7092
Laila Rebecca
Tel.: (12) 99679 8331
(67) 3522 9838
Fernanda Turco
Tel.: (12) 98158 4205

Atualizado em 11.03.2016

MídiaReleases

11 de março de 2016 - Especialistas participam de Dia de Campo em área de restauração ecológica na Fibria

visita-experimentoAracruz (ES) – Professores de conceituadas universidades brasileiras e representantes de instituições da África do Sul, de São Paulo e do Espírito Santo visitaram, no dia 3 de março, um experimento de pesquisa de restauração ecológica desenvolvido em área da Fibria, em Aracruz (ES). O Dia de Campo antecedeu a programação do workshop Reflorestamento Ambiental: Desafios para o Sucesso, evento patrocinado pela Fibria, realizado na última sexta-feira (4), em Vitória (ES).

A visita ao experimento contou com a presença de 15 palestrantes e organizadores do workshop, entre eles Ahmed Khan, representante do Programa de Manejo de Recursos Naturais da África do Sul, e o professor doutor Ricardo Rodrigues, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (USP).

Eles conheceram o projeto Cultivo de árvores nativas consorciado com eucalipto. O experimento é uma iniciativa do Pacto para a Restauração da Mata Atlântica, do Laboratório de Ecologia e Restauração Florestal e do Laboratório de Silvicultura Tropical da Universidade de São Paulo. O projeto ocupa uma área de 11,3 hectares de propriedade da Fibria, na qual 40 espécies nativas da Mata Atlântica e o eucalipto foram plantados de maneira consorciada, em junho de 2011. O objetivo é reduzir o custo da restauração ambiental por meio da utilização de madeira do eucalipto e das nativas.

Oito modelos estão sendo testados, com cinco repetições cada, 240 plantas por parcela e espaçamento de 3 x 3 metros. Esse ensaio de campo visa ao desenvolvimento e teste de modelos de plantio de nativas, incluindo o uso do eucalipto como uma espécie pioneira, para assegurar conformidade ambiental e retorno econômico em Reservas Legais e em áreas com baixo potencial agrícola no norte do Espírito Santo e no sul da Bahia.

Além da visita ao experimento, o grupo assistiu a uma palestra na Fibria sobre o Programa de Restauração Ambiental da empresa, que é um dos maiores em curso no País. O compromisso da companhia é restaurar 40 mil hectares de Mata Atlântica e Cerrado até 2025 nos estados onde atua (ES, BA, MG, SP e MS).  Até o momento, já foram implantados mais de 13 mil hectares de restauração no Espírito Santo, Bahia e Minas Gerais.

No mesmo dia, o grupo visitou o Projeto Biomas, em Sooretama. A iniciativa é realizada por meio de uma parceria entre a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) nos seis biomas brasileiros, com a finalidade de apresentar aos produtores rurais modelos de restauração ambiental com fins econômicos e ambientais.

O workshop Reflorestamento Ambiental: Desafios para o Sucesso foi promovido pela Secretaria de Estado da Agricultura do Espírito Santo (Seag), Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Seama) e Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). O objetivo do evento foi discutir as políticas públicas agrícolas e ambientais voltadas para o reflorestamento ambiental, além de alternativas para superar obstáculos ao desenvolvimento do setor agropecuário e ambiental capixabas.

 

<< VOLTAR