Fibria News

Contatos das Assessorias de Imprensa

Fleishman HillardNacional
Andrea Donadio
Tel.: (11) 3185 9934
Daniele Camba
Tel.: (11) 3185 9939
Célia Nogueira
Tel.: (11) 3185 9923
Pauta 6 ComunicaçãoES e BA
Rogéria Gomes
Tel.: (27) 3235 6996
Performa ComunicaçãoInterior de SP
Luciana Navarro
Tel.: (67) 3522 9838
(12) 99679 8423
Fernanda Turco
Tel.: (12) 98158 4205
Performa ComunicaçãoMS
Luciana Navarro
Tel.: (67) 9803 7092
Laila Rebecca
Tel.: (12) 99679 8331
(67) 3522 9838
Fernanda Turco
Tel.: (12) 98158 4205

Atualizado em 22.07.2016

MídiaReleases

22 de julho de 2016 - Comunidades rurais apoiadas pela Fibria terão financiamento para criar caprinos e ovinos

Nova Viçosa (BA) - Comunidades rurais do extremo sul da Bahia que participam do Programa de Desenvolvimento Rural Territorial (PDRT), desenvolvido pela Fibria com o objetivo de fortalecer a agricultura familiar, comemoram a aprovação de seus projetos no edital da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) para implantação da cadeia produtiva de caprinovinocultura (cabritos, cabras, ovelhas e carneiros) de corte e leite. Cinco associações dos municípios de Alcobaça e Nova Viçosa serão beneficiadas com apoio técnico e financeiro, com investimentos de aproximadamente R$ 1,6 milhão em seus projetos.

Os projetos aprovados são das comunidades de Ribeirão, Campo Verde, Sombra da Tarde e Constelação, em Alcobaça; e de Helvécia, em Nova Viçosa. Cada uma receberá R$ 319 mil. As cinco associações reúnem 170 famílias que, com essa nova cadeia produtiva, terão a oportunidade de diversificar sua produção e aumentar sua fonte de renda.

A CAR é uma empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural do Governo do Estado da Bahia e é executora do Bahia Produtiva, projeto que vem realizando ações voltadas a integrar a produção agropecuária às agroindústrias, assim como agregar valor e facilitar o acesso dos produtores aos mercados. O objetivo é promover a inclusão produtiva, a aproximação com os mercados, segurança alimentar e nutricional, melhoria do acesso ao serviço de abastecimento de água e saneamento, infraestrutura básica necessária para apoiar a produção e a comercialização, entre outros.

 

Sobre o PDRT – O Programa de Desenvolvimento Rural Territorial (PDRT) busca capacitar agricultores familiares, organizados em associações, para desenvolver cultivos diversos e a criação de pequenos animais, contribuindo para incrementar a renda das famílias.

O programa é a principal ferramenta de engajamento da Fibria com as comunidades vizinhas às suas operações. Os agricultores recebem assistência técnica e estímulo ao uso de tecnologias de baixo custo e reduzido impacto ambiental, além de incentivo e orientação para o acesso dos produtores a políticas públicas, ampliando as possibilidades de comercialização dos produtos. No extremo sul da Bahia, o PDRT foi implantado pela Fibria em 2011 e conta com 29 associações, atendendo cerca de 1.000 famílias.

O trabalho de gestão realizado pela equipe técnica do PDRT ajudou a regularizar a documentação dos agricultores para participar de editais e chamadas públicas. Além da regularização, o trabalho contempla ações de fortalecimento da união dos associados, transparência, prestação de contas e regularidade nas reuniões. Também foi estimulada a criação de um fundo de reserva, com o objetivo de dar mais autonomia e capacidade de investimento da associação em seu sistema produtivo e potencializar a comercialização das associações assistidas.

Segundo o consultor Interno de Sustentabilidade da Fibria Narcisio Luiz Loss, a equipe do PDRT fica atenta às oportunidades de participar de chamadas públicas como o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), tanto na divulgação dos editais, elaboração das propostas e acompanhamento da apuração junto às associações participantes.

“Os editais de projetos também são alvo de acompanhamento pela equipe que, ao identificar oportunidades, leva esses editais para o conhecimento das associações. Com base nas informações recebidas, são avaliadas a participação e o envolvimento da associação com a aquela cadeia produtiva”, disse Narciso.

 

<< VOLTAR