Contatos das Assessorias de Imprensa

Fleishman HillardNacional
Andrea Donadio
Tel.: (11) 3185 9934
Daniele Camba
Tel.: (11) 3185 9939
Célia Nogueira
Tel.: (11) 3185 9923
Pauta 6 ComunicaçãoES e BA
Rogéria Gomes
Tel.: (27) 3235 6996
Performa ComunicaçãoInterior de SP
Luciana Navarro
Tel.: (67) 3522 9838
(12) 99679 8423
Fernanda Turco
Tel.: (12) 98158 4205
Performa ComunicaçãoMS
Luciana Navarro
Tel.: (67) 9803 7092
Laila Rebecca
Tel.: (12) 99679 8331
(67) 3522 9838
Fernanda Turco
Tel.: (12) 98158 4205

Atualizado em 12.05.2016

MídiaReleases

12 de maio de 2016 - Agricultores familiares do sul da Bahia passam a contar com galpões e unidade de empacotamento de farinha

2016-05-12-14.20Nova Viçosa (BA) – Produtores rurais de associações dos municípios de Alcobaça, Caravelas e Nova Viçosa, no sul da Bahia, recebem nos dias 11 e 12 de maio cinco galpões de armazenamento de produtos da agricultura familiar e uma Unidade de Empacotamento de Farinha de Mandioca. Esses espaços, que contribuirão para potencializar a comercialização da produção agrícola, foram construídos por meio do Programa Redes para o Desenvolvimento Sustentável (ReDes), uma parceria entre o Instituto Votorantim e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com o apoio da Fibria. O investimento envolvido é de aproximadamente R$ 8 milhões.

 As novas estruturas beneficiarão 388 famílias de sete associações contempladas pelo projeto ReDes, iniciativa destinada a apoiar a estruturação de negócios inclusivos, por meio da articulação de cadeias produtivas e investimento em projetos. As atividades do Programa abrangem os municípios com operações das empresas do Grupo Votorantim, representado no estado pela Fibria.

“Com as novas estruturas, os agricultores familiares passam a ter espaço adequado para acondicionar seus produtos e condições para agregar valor à venda”, diz Giordano Bruno Automare, coordenador de Sustentabilidade da Fibria. Ele acrescenta que ações como esta contribuem para fortalecer a agricultura familiar e tornar as propriedades autossustentáveis.

Os galpões têm tamanhos que variam entre 105 m² e 177 m² e contam com área para recebimento e embalagem dos produtos, sala para depósito, garagem, sala de reunião, banheiros e copa. Sua finalidade é o armazenamento e acondicionamento dos produtos agrícolas. Também serão disponibilizados alguns equipamentos utilizados na produção agrícola, como roçadeira, triturador, plantadeira e carrinho de mão, dentre outros.

No município de Alcobaça, estão sendo contemplados agricultores da Associação dos Pequenos Produtores Rurais de Novo Destino, Associação dos Produtores Rurais da Comunidade de Ribeirão, Associação dos Pequenos Produtores Rurais de Taquari e Associação dos Pequenos Produtores do Projeto Constelação. Em Caravelas, o empreendimento atende agricultores da Associação dos Apicultores e Produtores Rurais de Juerana e, em Nova Viçosa, os da Associação Quilombola de Rio do Sul.

Os produtores de Novo Destino e de Constelação estão sendo atendidos por meio da Cooperativa de Agricultores Vale do Itaitinga (Cavi), que receberá uma Unidade de Empacotamento de Farinha de Mandioca, construída ao lado do prédio onde já funciona o espaço de produção.

“Além de beneficiar as famílias atendidas pelo projeto ReDes, a construção desses empreendimentos movimentou a economia local das cidades, já que mais de 70% dos empregados envolvidos nas obras foram recrutados nas próprias comunidades, gerando emprego e renda na região”, afirma Narcisio Luiz Loss, consultor de Sustentabilidade da Fibria.

A produção das sete associações envolvidas no projeto inclui hortaliças, mandioca, batata-doce, abóbora, maxixe, quiabo, milho, maracujá, amendoim, feijão, pimenta, abacaxi, banana, melancia, farinha, beiju, café e urucum, entre outros. Elas também participam do Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial (PDRT), desenvolvido pela Fibria com o objetivo de fortalecer e gerar renda para agricultores familiares. Com os novos galpões e a unidade de empacotamento de farinha, esses agricultores ganham um importante reforço para agregar valor a seus produtos. Somente na Bahia, o PDRT contempla 950 famílias.

<< VOLTAR