Exposição Matriz Brasileira apresenta coleção de artesanato de projetos apoiados pela Fibria – Fibria

Exposição Matriz Brasileira apresenta coleção de artesanato de projetos apoiados pela Fibria

São Paulo, 05 de dezembro de 2018 – MATRIZ BRASILEIRA apresenta a coleção de objetos feitos à mão em cinco núcleos de artesanato, criados e desenvolvidos em oficinas com designers e professores, sob direção de Renato Imbroisi. Todos os núcleos são atendidos pela estratégia de atuação social da Fibria, empresa brasileira e líder mundial em celulose de eucalipto a partir de florestas plantadas, junto ao artesanato de comunidades tradicionais, iniciada em 2006, no Rio Grande do Sul, com o projeto Bichos do Mar de Dentro. Ao constatar a qualidade dos resultados deste primeiro projeto, a empresa decidiu expandi-lo e, hoje, as ações são realizadas em todas as unidades da Fibria.

“Com o aumento do tamanho e importância das atividades ligadas ao artesanato dentro da Estratégia de Relacionamento e Investimento Social da Fibria, criamos um processo de gestão separado para este desenvolvimento, semelhante aos processos que já desenvolvíamos nos projetos com as comunidades locais, como agricultura, pesca e apicultura, entre outros. Isso agregou muito a nossa estratégia, como inclusão de gênero, complementação de renda, resgate de diferentes culturas e uma bela aproximação dos funcionários da empresa com as comunidades, uma vez que os produtos são oferecidos para compra nas nossas lojinhas de produtos que existem em todas as nossas fábricas“, diz Fausto Rodrigues Alves de Camargo, gerente geral corporativo de sustentabilidade da Fibria.

A exposição MATRIZ BRASILEIRA apresenta, pela primeira vez, o resultado desta criação, num processo que realiza resgate e identificação cultural, inovação do artesanato e valorização de artesãs e artesãos. O lançamento da coleção será no dia 7 de dezembro, a partir das 17 horas, na loja IT, onde as peças serão comercializadas.

A programação inclui, ainda, no dia 8 de dezembro, uma oficina criativa apenas para designers e artesãos (pela manhã) e, à tarde, roda de conversa aberta ao público, no Instituto Tomie Ohtake, com participação de Renato Imbroisi e outros designers, representantes da Fibria e artesãos de cada um dos cinco núcleos envolvidos.

Os projetos participantes são os seguintes:

BICHOS DO MAR DE DENTRO, REGIÃO DA COSTA DOCE, RS (*)

Iniciado em 2006, sob direção de Renato Imbroisi e Tina Moura, envolveu cerca de 60 artesãos, trabalhando em diversas técnicas, como crochê, pintura em tecido, biscuit, marcenaria, bordado, provenientes de nove municípios, com o tema fauna da região lagunar chamada Costa Doce ou Mar de Dentro, com área de proteção ambiental, no Sudeste do Rio Grande do Sul. Hoje, Bichos do Mar de Dentro é o nome da cooperativa destes artesãos.

ESPÍRITO DAS ÀGUAS, ARACRUZ, ES (*)

O projeto reuniu cerca de trinta artesãs dos grupos Criarte, de Barra do Riacho, e Bordadeiras de Santa Cruz, a partir de 2014. Foi desenvolvida coleção de objetos com temas relacionados à flora e à fauna marinhas, em técnicas têxteis, como bordado e costura, e também artesanato com conchas dentro dos princípios de manejo sustentável, biscuit e papel machê. A produção da coleção mantém a continuidade.

ALDEIA ANODI OFAYÉ, BRASILÂNDIA, MS

Os Ofayés vivem na região da cidade de Brasilândia, num grupo de cerca de 100 pessoas, remanescentes de anos de deslocamentos de suas terras de origem – uma das razões para a perda gradual de características culturais ancestrais, como práticas artesanais e a própria língua desta etnia, conhecida apenas por poucos indivíduos. O projeto, iniciado em 2016, trouxe capacitação em bordado, costura e estamparia, entre outras técnicas, e realiza um trabalho de resgate cultural. Por exemplo: nos panos com estampas de animais da fauna local, desenhados e estampados pelas próprias artesãs, elas bordam os nomes dos bichos na língua ofayé.  Participam cerca de 30 artesãs.

ARTESANATO TUPINIQUIM, ARACRUZ, ES

Trata-se de um conjunto de ações de resgate e desenvolvimento do artesanato, dirigidas pelo designer Renato Imbroisi, junto a quatro das 12 aldeias atendidas dentro do Plano de Sustentabilidade Tupi Guarani, da Fibria. As quatro são tupiniquins e a produção artesanal utiliza técnicas de artesanato com miçangas e cestaria, entre outras, com foco em temas ligados à fauna local. Cerca de 30 artesãs participam deste projeto, iniciado em 2018.

MÃOS QUE VALEM, JACAREÍ E JAMBEIRO, SP

Também iniciado em 2018, reúne cerca de 35 artesãos e artistas das cidades de Jacareí e Jambeiro, no Vale do Paraíba, com criação de peças em costura, crochê, bordado, arpilheria, e também desenho e pintura. Os temas se referem à cultura da região do Vale do rio Paraíba em São Paulo, como retratos da vida caipira, festejos, religiosidade, animais, alimentos típicos, musicalidade.

(*) Realizados em parceria com o Sebrae

RENATO IMBROISI é designer de artesanato e desenvolveu metodologia própria de criação e desenvolvimento de peças artesanais em parceria com artesãos. Pioneiro neste tipo de ação no Brasil, que realiza há mais de 30 anos, atuou em todas as regiões do país e em outros países, como Japão, Moçambique, Itália, Chile, Portugal.

Com formação em tecelagem manual, une sua vivência pessoal de artesão ao desenvolvimento de linhas de objetos originais com design e identidade cultural bem definida. Seu trabalho é referência para designers, estilistas, artesãos, estudantes de áreas relacionadas, sendo consultor convidado de diversas instituições – como a Fibria, que o recebe como consultor em projetos de artesanato desde 2006. Atua, ainda, como curador de exposições, entre as quais, Ibirá – o parque Tecido à Mão (Pavilhão das Culturas Brasileiras, SP, 2013), A Casa Bordada (A Casa Museu, SP, 2017 e CRAB, RJ, 2018), Serra da Capivara Homem e Terra (CRAB, 2017). É coautor dos livros Desenho de Fibra (2011) e Lá e Cá – trocas culturais entre o Brasil e países africanos de língua portuguesa (2013), escritos em parceria com Maria Emilia Kubrusly, Senac editoras.

 

PROGRAMAÇÃO

7/12/2018, às 17hs

Lançamento da Coleção Matriz Brasileira

As peças estarão à venda na LOJA IT

 

8/12/2018

9hs às 13hs

Encontro de criação entre designers, professores, artesãos e outros profissionais participantes dos 5 projetos

17hs

Roda de conversa com Renato Imbroisi, artesãos, professores, representantes da Fibria e outros profissionais

Aberta ao público

 

Local

Complexo Aché Cultural

Instituto Tomie Ohtake

Loja IT

 

Rua Coropés, 88

Pinheiros, São Paulo

Terça a sábado, das 11hs às 20hs;

Domingo, das 11hs às 18hs

 

Sobre a Fibria

Líder mundial na produção de celulose de eucalipto, a Fibria é uma empresa que procura atender, de forma sustentável, à crescente demanda global por produtos a partir da floresta plantada. Com capacidade produtiva de 7,25 milhões de toneladas anuais de celulose, a companhia conta com unidades industriais localizadas em Aracruz (ES), Jacareí (SP) e Três Lagoas (MS), além de Eunápolis (BA), onde mantém a Veracel em joint-operation com a Stora Enso. A companhia possui 1,056 milhão de hectares de florestas, sendo 633 mil hectares de florestas plantadas, 364 mil hectares de áreas de preservação e de conservação ambiental e 59 mil hectares destinados a outros usos. A celulose produzida pela Fibria é exportada para mais de 35 países e matéria-prima para produtos de educação, saúde, higiene e limpeza. Saiba mais em www.fibria.com.br

 

Mais informações | FleishmanHillard

Assessoria de imprensa Fibria 

Andrea Donadio

(11) 3185-9934

andrea.donadio@fleishman.com.br

Célia Nogueira

(11) 3185-9923

celia.nogueira@fleishman.com.br